sexta-feira, 9 de abril de 2010

TENHO TODO O TEMPO DO MUNDO...

               * No Name, No Home, No Money... O Sonho Virtual.*

Quem não acredita em mim, está a dar-me a oportunidade de também não acreditar!
  A minha mãe, que Deus tem, disse-me esta frase centenas, talvêz milhares de vezes em toda a minha vida. Nunca entendi porquê? Ela também nunca me explicou, porquê?
  Agora, hoje... quarenta e tal anos depois de ouvir pela primeira vêz, aconteceu algo que BINGO... entendi a minha mãe!!!
  Alguém duvidou de mim, alguém que eu não esperava! Mas tinha razão!!!
  Cheguei a pensar que estáva doido, que estáva maluco, que era paranóia, que era alucinação, mas... não era nada tão obvio! Era VIRTUAL!
  Eu... estáva num mundo que podia mentir, podia passar por outro, podia ter uma outra vida, já existe o "Second Life", mas eu não estáva nessa, estáva a misturar tudo, sem me aperceber que podia não ser EU.
  Eu estáva limpo, nem me passava pela cabeça que EU... podia nem ser EU!!!
  A frase de inicio, a frase de minha mãe, não me saía da cabeça...
  O meu nome não tem valor, não tenho propriadades de grande monta, as minhas contas financeiras... só as finanças quase que não chega.
  Para quê outra vida? Para quê outro EU? As respostas misturam-se com a repetida frase de minha mãe; "Quem não acredita em mim, está a dar-me a oportunidade de também não acreditar...", mas há uma resposta certa!!!
  Só tenho uma vida, sou só um, não existe o virtual. Existe o platónico, mas esse é controlável.
  Como disse o Roberto, "Eu sou eu... foi meu pai que me fez assim...", este é o meu pensamento, "O ser de cada um, tem seu dono...TU, EU...".
Afinal é o que diz o meu perfil, "Não pedi para nascer... mas gosto de cá estar!!!".
  Não importa o que tenho, o que visto ou o que mostro, nem onde trabalho! Importa o que digo, o que penso e o que SOU... EU!!!
    NO NAME, NO HOME, NO MONEY. JUST ONE FACE!!!