terça-feira, 14 de junho de 2011

ALTERAÇÃO GEOLÓGICA DA TERRA.
FISSURA GIGANTE EM ÁFRICA.

Uma equipe internacional de cientistas diz que uma fissura existente no solo da Etiópia representa, provavelmente, a formação de um novo oceano. A fenda, que tem 56 km de comprimento, sofre um processo vulcânico praticamente igual ao que ocorre no fundo dos oceanos.

Em um estudo publicado na revista científica Geophysical Research Letters, os pesquisadores dizem que o objetivo era entender se o que está a acontecer na Etiópia acontece também no fundo dos oceanos, onde, dizem eles, é praticamente impossível ir.
Agora confirmaram que isso é verdade. Estudiosos da Etiópia, Estados Unidos, Inglaterra e França estão envolvidos no projeto.
A ficção científica virou realidade na semana passada, com um anúncio feito por cientistas da universidade de Oxford. Eles estão monitorando esta grande fenda que surgiu na crosta do nosso planeta, depois de um terremoto ocorrido em África, em setembro do ano passado.


A fissura está crescendo com uma velocidade sem precedentes e é a maior já vista em séculos. Com 60km de comprimento, ela pode chegar ao Mar Vermelho, separando a Etiópia e a Eritréia do resto do continente africano e criando um novo oceano.
Para o cientista Tim Wright e sua equipe da universidade de Oxford, trata-se de uma oportunidade única de observar o nascimento de um novo mar, mapeando o avanço da fenda com imagens do satélite europeu Envisat. A pesquisa foi publicada na famosa revista científica "Nature" e os dados preliminares indicam que a Etiópia e a Eritréia estarão separadas do resto da África dentro de um milhão de anos.


O novo solo formado no interior da fenda vai ficar abaixo do nível do mar, provocando a gradual invasão das águas do Mar Vermelho e formar um novo Mar. Isso faz com que a geografia do planeta mude gradualmente ao longo das próximas eras.