quarta-feira, 2 de junho de 2010

O que Mariano Gago disse e o que quis dizer

A pirataria é fonte de progresso? Claro que sim. Ninguém o pode negar

 "Fundamentalmente, as questões que se levantam com a Internet são semelhantes às que se levantaram com as fotocopiadoras, mas com uma mudança de escala. Essa mudança de escala trouxe muitos desenvolvimentos positivos. Os direitos de autor estão muito bem protegidos na pirataria em grande escala gratuita, mas não de uma forma tradicional. O valor ao produtor é imensamente aumentado. O facto da música produzida ser distribuída gratuitamente por todo o mundo, aumenta o valor do produtor, o que gera lucro. Mas isso não é novidade, a pirataria sempre foi uma fonte de progresso e uma fonte de globalização" (Mariano Gago, na conferência European Dialogue on Internet Dialogue, em Madrid)


Portugal é um país pequeno que se alimenta de coisas pequenas. Enquanto uns se debatem com a grave crise económica internacional, cozinhada com especiarias gregas, outros escandalizam-se com as palavras do ministro da Ciência. Sobretudo a frase: "A pirataria é fonte de progresso". Depois houve um disse que não disse, mas ele disse mesmo, porque está dito num vídeo no site da Exame Informática. Até tinha graça se tivéssemos um ministro defensor da pirataria, mas não foi bem isso o que ele fez. Como homem arguto de pensamento e de ciência, Mariano Gago sabe ir ao fundo das coisas. Num discurso de âmbito alargado, generalista, fez uma reflexão em que apontou algumas vantagens da pirataria com bastante pertinência.

Os Arctic Monkeys sabem que Mariano Gago tem razão. Embora, muito provavelmente, não saibam quem ele é, nem o ministro saiba quem são os Arctic Monkeys. A pirataria em larga escala inflaciona o 'valor' dos autores no 'mercado', o que indirectamente gera lucros para os seus bolsos. Quem não gostaria de ser mais pirateado? As verdadeiras vítimas da pirataria são as editoras e não os autores.

Cultural e artisticamente, a pirataria é muito benéfica, pois permite o acesso a uma biblioteca/videoteca/discoteca quase infinita, alargando imensamente a possibilidade de adquirir conhecimentos, de forma transglobal, sendo particularmente útil nas zonas mais periféricas do mundo. De resto, é mais do que óbvio que os benefícios tecnológicos advindos da pirataria têm raízes ancestrais. Perguntem ao Capitão Cook.
  - Manurl Halpern -
  - In O Homem do Leme -
: