sábado, 7 de maio de 2011

DIZ-SE QUE É "PROIBIDO PROIBIR" E A "INTERNET" AJUDA MUITO...!?!?

 - Franceses denunciam castigo de operadores ao YouTube

Um grupo de internautas franceses denunciou que três operadores Internet estão a tornar o acesso ao YouTube demasiado lento
Os operadores em causa são a Orange, a SFR e a Free e os queixosos referem que em determinados casos o início da visualização dos vídeos chega a demorar entre cinco a quinze minutos.
As empresas dizem nada ter a ver com o caso e apontam o dedo à Google, mas para os internautas a questão prende-se com o facto de os operadores estarem a pressionar os fornecedores de conteúdos para que estes tenham uma contribuição maior na melhoria da infra-estrutura de comunicações que é exigida para este tipo de tráfego.
Segundo a publicação francesa Echos, a Orange já terá mesmo conseguido que a Google tenha uma contribuição, mesmo que simbólica, para esta melhoria.
A polémica já tem algum tempo, uma vez que os operadores têm manifestado um crescente desagrado pelo facto de os provedores de conteúdos estarem a usar as suas infra-estruturas para colocarem conteúdos online que em muitos casos vai degradar a qualidade global do serviço prestado aos utilizadores.

 - Proibidas 138 palavras no registo de domínios Internet

Animal, rapariga, liberdade, despido, sexo, adulto, parceiro, loura. Estas são algumas das 138 palavras que quem queira registar um domínio Internet na Turquia está proibido de usar. Proibido é também o uso da palavra «proibido».
A decisão foi tomada pela Autoridade Turca de Telecomunicações (TIB) e está a causar polémica. Não só porque restringe a liberdade dos cidadãos e das empresas no registo de domínios, mas também porque pretende que os registos já existentes que contenham estas palavras sejam desactivados.
A associação de Internet turca, INETD já veio a público manifestar-se contra esta medida. O seu presidente, Mustafa Akgül, adianta que a Autoridade Turca de Telecomunicações não tem autoridade para proibir estes domínios. «Lançaram esta advertência para que as pessoas comecem a auto-censurar-se», afirma.
O e-mail que a TIB enviou aos provedores de Internet ameaçava os incumpridores com sanções penais, mas dada a polémica gerada voltou atrás e veio dizer que a circular enviada tinha um carácter meramente informativo, mas não retirou a obrigação de cumprimento da mesma.
A TIB justifica a proibição de determinadas palavras com a necessidade de protecção da moral pública, principalmente das crianças e dos jovens.

 - Europol defende que Internet facilita criminalidade organizada


Um relatório publicado pela Europol defende que a Internet está a ser cada vez mais utilizada nas actividades das organizações de crime organizado
A conclusão surge num relatório anual do organismo sobre crime organizado, onde a Internet é definida como «um importante facilitador para a maioria da actividade de crime organizado offline».
A Europol sublinha que tal não se deve apenas ao cibercrime tradicional, ligado às fraudes informáticas ou à distribuição de conteúdos de pedofilia, mas também ao recurso à Rede para o tráfico de droga, promover a imigração ilegal ou atrair vítimas de tráfego humano.
Um dos factores referidos pela organização para o aumento da utilização da Internet por estes grupos é o anonimato garantido por tecnologias como o e-mail, programas de mensagens instantâneas ou o VoIP.
No mesmo documento o organismo policial pan-europeu alerta ainda para o aumento da utilização de serviços de banca on-line e sistemas de pagamento virtuais para lavagem de dinheiro.
"""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""
 - Hoje é o 7º dia de Maio, o prometido é devido, regresso a 14, ok?