quarta-feira, 18 de agosto de 2010

NASA e AEE Preparam Mega Experiência No Espaço

EINSTEIN  FICARIA  FELIZ  COM  ESTA  EXPERIÊNCIA  ESPACIAL

Nasa e Agência Espacial Europeia preparam megaexperiência no espaço, o objectivo é comprovar a existência de ondas gravitacionais, a única parte da Teoria da Relatividade do físico alemão Einstein ainda não cientificamente demonstrada.

A única parte da Teoria da Relatividade Geral que ainda não havia sido comprovada pela ciência pode vir a ser totalmente esclarecida por meio de uma parceria entre a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência Espacial Americana (Nasa). Está previsto para 2020 o lançamento para a órbita solar de um satélite da Antena Espacial de Interferômetros a Laser (Lisa), uma experiência  gigantesca que visa estudar e principalmente comprovar a existência das ondas gravitacionais, fenômenos descritos pelo físico Albert Einstein em 1915. De acordo com especialistas no assunto, as ondas gravitacionais consistem em vibrações na curvatura do espaço/tempo (como se fossem uma só unidade) que tiveram origem a partir da colisão de grandes estrelas e formações de buracos negros.

O grande objetivo do Lisa, portanto, é medir oscilações subtis no espaço causadas por ondas gravitacionais fracas. De acordo com o projécto, a experiência consistirá em três satélites que orbitarão o Sol, conectados por feixes de laser, formando um grande triângulo espacial.
Segundo o cientista da ESA Fabio Favata, o custo médio do projecto está estimado em 650 milhões de euros. Os três satélites que fazem parte do Lisa devem ficar separados uns dos outros por 5 milhões de quilómetros e trilharão atrás da Terra a uma distância de 50 milhões de quilómetros, o equivalente a 20 graus. "Os satélites levarão consigo dois cubos flutuantes de ouro platinado, totalmente protegidos do ambiente externo, principalmente da luz e de partículas cósmicas. Assim, as ondas gravitacionais devem modificar a distância entre esses cubos de ouro em cinco centésimos de angström, medida comumente utilizada para lidar com grandezas da ordem do átomo. A movimentação desses cubos demonstrará a existência das ondas", explica o cientista da ESA.
 - NASA-News -