segunda-feira, 2 de agosto de 2010

MENTIMOS A CADA 20 MINUTOS E OUVIMOS CERCA DE 200 MENTIRAS TODOS OS DIAS

 Só é preciso olhar com atenção para sabermos se alguém está a mentir ou a dizer a verdade! É o caso de Paulo Sérgio de Camargo, que este ano lançou a obra «Linguagem corporal», da Summus Editorial, no Brasil. Entrevistado pelo tvi24.pt, o especialista revela que a média de mensagens não-verbais numa sociedade é de 65 por cento, portanto, a maioria. «Mas em muitos casos chega aos 90 por cento», avisa. «No Brasil, muitos polícias utilizam a técnica para interrogar suspeitos, mas não é considerado como prova. Contudo, é um poderoso instrumento de investigação, já que normalmente leva a pistas para desvendar o crime». Nos seus estudos, diz mesmo que os especialistas em detectar mentiras acertam 70 por cento vezes mais do que os que não têm conhecimentos sobre estes assuntos. Com o corpo a «entrar em conflito», «a mentira aparece de diversas maneiras, principalmente na face, por meio de micro expressões». «Existem dezenas de sinais de mentira. A pessoa olha para cima e à direita, um dos ombros mexe-se de maneira imperceptível, a voz tende a variar, o movimento das mãos diminui...», exemplifica. Foi o caso de Bruno, o suspeito de ter mandado matar a amante num crime que está a chocar o Brasil, cujo interrogatório o especialista analisou atentamente e concluiu que o guarda-redes estava a mentir. «A mentira faz parte da evolução do ser humano. Todos mentimos, sem excepções. Todavia, a mentira tem aspectos muitos negativos quando causa prejuízo aos demais. A mentira como amortecedor de conflitos deve ser considera com instrumento de relações sociais. A verdade completa nem sempre é desejada, inclusive por quem recebe a mentira». Por isso, desde pequenos que somos ensinados a mentir. E tudo começa com os nossos pais. Quando nos mandam afirmar ao telefone «diz que eu não estou», estão a abrir-nos o caminho para um acto perfeitamente humano e natural. Desde que utilizado em doses pequenas, claro.
Veja a entrevista da TVi24 ao especialista através do Skype.

 - Por Catarina Pereira - TVi24.pt -