sexta-feira, 14 de maio de 2010

Governo Lança "GOOGLE" Para Sites do Estado

Experimentei o site que - tal como as restantes medidas do pacote Simplex - pretende facilitar a vida ao cidadão.


O Governo lançou ontem um motor de busca de páginas electrónicas do Estado que servirá para "indexar conteúdos dos principais sites e portais" da administração pública. Esta era uma medida incluída no programa Simplex de 2009 na área "Exercício da minha cidadania". O "google" do Estado português - da responsabilidade da Presidência do Conselho de Ministros - chega com um atraso de mais de meio ano, já que estava previsto o seu lançamento para Agosto passado.

   Para os que pretendem saber mais sobre a sua reforma, é de evitar a própria palavra. Escrever "reforma" resulta numa bateria de ligações sobre tudo menos o que se pretendia. O primeiro resultado que surge é sobre a "Directiva ministerial para a implementação da reforma das Forças Armadas". Só em décimo lugar surge algo associado à aposentação, mas à dos ex-combatentes. A pesquisa fica mais afinada se se escrever em vez de reforma, "aposentação".

   Uma comparação de pesquisas entre o "pesquisa.gov.pt" e o Google, o motor de busca mais utilizado do mundo, deu para perceber que o novo motor ainda precisa de alguma afinação. Depois de introduzir as palavras "IRS prazo apresentação", no Google surgiu logo em primeiro a página do Ministério das Finanças de apoio à declaração do IRS. No "pesquisa.gov.pt" surgiu em primeiro o link para o site Portal das Empresas, relativo à legislação aplicável.

   Os resultados correm melhor quando se digita "criação empresa". As primeiras ligações a surgir no ecrã apontam para o portal das empresas e para as páginas que indicam os passos e documentos necessários à sua criação. Ainda assim, este motor deixa perceber as dificuldades que um leigo na matéria pode enfrentar. Só para este tema a pesquisa devolveu 1970 "hits". Muito material para digerir, portanto.

   Este é o quarto ano em que o Governo avança com um programa Simplex. De acordo com os dados disponibilizados, foram já aplicadas 200 medidas este ano, um terço das aplicadas em três anos de programas.
Cada programa dura um ano, findo o qual são avaliados os objectivos definidos no início do ano. As medidas que não são implementadas no prazo pré-estabelecido podem transitar para o ano seguinte, o que parece ser o caso deste motor de busca.
 - Publico-Online -
.